Bem vindo ao site da EQ-Jr,
a empresa júnior de engenharia química da UFSCar.
Presente há 10 anos no mercado, a EQ-Jr realizou projetos importantes para o seu crescimento nos últimos tempos, recebendo reconhecimento de grandes empresas da área e do Departamento de Engenharia Química da Universidade.

| News |

Metamateriais

| Outras Notícias |

Em 1968, o físico russo Victor Veselago observou que nenhum princípio fundamental proíbe a existência de materiais com o índice de refração negativo. Por muito tempo essa ideia foi considerada impossível, pois, quando se pensava nas propriedades de um material, eram consideradas apenas as propriedades das moléculas por si só e não o que o conjunto delas poderia determinar. É baseado na estrutura formada pela junção das moléculas que nasce essa característica particular de um material.

Os metamateriais, ou materiais canhotos, como são chamados aqueles com índice de refração negativo, não ocorrem naturalmente. Sua propriedade é proveniente da junção de diferentes elementos em nanoestruturas criadas em laboratório, tornando-os capazes de redirecionar a luz de tal forma que contorne o material.

Uma analogia válida é de uma pessoa dentro do rio, assim como a água passaria pela pessoa contornando-a e seguindo seu percurso naturalmente, a luz o faria com um objeto coberto por esse material, continuaria passando ao seu redor como se não estivesse ali. Essa propriedade garante vantajosas aplicações militares como no caso de um caça que, quando coberto por esse material, seria capaz de permanecer não detectado pelos radares e futuramente até invisível a olho nu.

Entretanto, uma das grandes dificuldades enfrentadas pelos pesquisadores está relacionada ao fato de que para ter essa propriedade, cada estrutura do material precisa ter tamanho inferior ao comprimento da onda que deverá desviar, portanto, além de ter uma especificidade muito grande, quando se trata do espectro visível da luz, as medidas se tornam muito pequenas, logo ainda não foi possível fabricar estruturas para todos os comprimentos de onda da luz visível.

Ainda assim, muitas empresas privadas e governos vêm financiando pesquisas relacionadas a metamaterias devido a suas inúmeras aplicações práticas, pois além da teórica capacidade de tornar objetos invisíveis, existem outras aplicações como a fabricação de super lentes, que tornariam possível a visualização de estruturas menores do que as do espectro visível da luz, tal como a cadeia de DNA, e também de cristais fototônicos, chips que funcionariam com luz e não com eletricidade apresentando um ganho muito grande em processamento e com baixo custo.



Japaloka vestindo uma roupa de metamaterial heheh


Usuário Testando a invenção
14/07/2011, por Propeq.